Em nosso tempo, em que a Igreja está comprometida na nova evangelização, o tema da misericórdia exige ser proposto uma vez mais com novo entusiasmo e com uma renovada ação pastoral. É determinante para a Igreja e para a credibilidade de seu anúncio que ela viva e testemunhe em primeira pessoa a misericórdia. Sua linguagem e seus gestos devem transmitir misericórdia para penetrar no coração das pessoas e motivá-las a reencontrar o caminho da volta ao Pai. (M V N 12).

 

ORAÇÃO DO ANO DA MISERICÓRDIA

Jesus Cristo, tu nos ensinaste a ser misericordiosos como o Pai do céu

e nos disseste que quem te vê, vê também o Pai.

Mostra-nos teu rosto e alcançaremos a salvação.

Faze que cada um de nós escute como própria a palavra que disseste à samaritana:

Se conhecesses o dom de Deus!

Tu és o rosto visível do Pai invisível,

do Deus que manifesta sua onipotência,

sobretudo com o perdão e a misericórdia:

faze que, no mundo, a Igreja seja o rosto visível de Ti,

Senhor, ressuscitado e glorioso.

Manda teu Espírito e consagra-nos a todos com sua unção

para que o Jubileu da Misericórdia seja um ano de graça do Senhor,

e tua Igreja possa, com renovado entusiasmo,

levar a Boa Notícia aos pobres,

proclamar a liberdade aos prisioneiros e oprimidos

e restituir a vista aos cegos.

Ao recordar o Venerável Irmão Gabriel,

concede-nos por sua intercessão a graça

que hoje te pedimos com fé.

(Indicar a graça ou as graças e as pessoas pelas quais se quer rezar.)

Isto pedimos Pai, por Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.