Nesta novena vamos nos concentrar em algumas expressões do Evangelho em que uma determinada pessoa ou um grupo mais ou menos definido apresenta Jesus a outras pessoas para curá-las ou situações em que sua intervenção é necessária. Também nós somos chamados, na novena de cada mês ao Fundador, a exercer o mesmo ato de caridade, o de apresentar os outros ao Senhor, para que ele intervenha em suas vidas ou nas situações difíceis. “Interceder, pedir pelo outro, é desde Abraão, o próprio de um coração segundo a misericórdia de Deus. No tempo da Igreja, a intercessão cristã participa da de Cristo: é a expressão da comunhão dos santos” (Catecismo da Igreja Católica, 2635).

Dia 16. “Quando Jesus entrou em Cafarnaum, um centurião se aproximou dele implorando,:«Senhor, tenho em casa um servo que está de cama paralítico e sofre muito». Mt 8,5-6

Oração para todos os dias. 
Deus, nosso Pai, que suscitastes o Venerável Irmão Gabriel Taborin na Igreja
para promover a educação cristã, a catequese e a animação litúrgica.
Concedei-nos que, compartilhando seu carisma,
saibamos cumprir nossa missão hoje para o bem da família e da sociedade com o poder do vosso Espírito.
E, se for da vossa vontade, fazei que o Ir. Gabriel seja inscrito no número dos santos,
concedendo-nos por sua intercessão a graça que necessitamos…
(mencionar os nomes das pessoas pelas quais se deseja rezar)
Isso pedimos insistentemente pelos méritos de nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

Dia 17. As irmãs (de Lázaro) enviaram uma mensagem a Jesus dizendo: «Senhor, aquele que tu amas está doente». Jo 11,3

Dia 18 . “A sogra de Simão Pedro estava de cama com febre e eles imediatamente contaram a Jesus sobre ela.” Mc 1,30

Dia 19. “E vieram trazendo-lhe um paralítico, carregado por quatro pessoas; e, como não pudessem apresentá-lo por causa da multidão, eles levantaram o telhado acima de onde Jesus estava, abriram um buraco e baixaram a maca onde o paralítico estava deitado. ” Mc 2,3

Dia 20.  “Aproximou-se de Jesus um chefe da sinagoga chamado Jairo e, ao vê-lo, atirou-se a seus pés,23 implorando-lhe com insistência: “Minha filha está nas últimas; Venha, coloque suas mãos sobre ela, para que ela possa se curar e viver. Mc 5,22-23

Dia 21.  “Nas vilas, cidades ou aldeias onde ele chegava, colocavam os enfermos na praça e pediam-lhe com insistência que os deixasse tocar pelo menos na orla do seu manto” Mc 6,56

Dia 22. “Uma forte tempestade se levantou e as ondas se chocavam contra o barco até que ficasse quase cheio de água. Ele estava na popa, dormindo na cabeceira. Eles o acordaram, dizendo: “Mestre, você não se importa que morramos?” Mc 4,37-38

Dia 23. Aproximaram-se dele muitas pessoas carregando coxos, cegos, aleijados, surdos-mudos e muitos outros; eles os colocaram a seus pés e ele os curou.” Mt 15:30

Dia 24. “Quando eles voltaram para onde a multidão estava, se aproximou de Jesus um homem que, de joelhos, lhe implorou: «Senhor, tem compaixão do meu filho que é epiléptico e sofre muito: muitas vezes cai no fogo ou na água. Eu já o trouxe para seus discípulos e eles não foram capazes de o curar. Mt 17, 14-16 .