O Ir. Enzo Biemmi, em sua publicação (Ir. Gabriel Taborin. O desafio de um religioso leigo no século XIX), reflete sobre a trajetória de vida do Ir. Gabriel como uma vocação que foi construída, e que foi consolidada em consonância com a realidade da Igreja e da sociedade de seu tempo, como um instrumento do Espírito Santo para responder a esses desafios. Que o Ir. Gabriel nos ajude a gerar na Família Sa-Fa novas vocações que sejam construídas a partir dos desafios da diversidade das igrejas e sociedades de nosso tempo.

Dia 16: O itinerário de Gabriel Taborin começa em 1799, no final da Revolução Francesa, em uma pequena vila no Haut Bugey, ao sul do Jura: Belleydoux, França. Na atmosfera de reconstrução que caracteriza esta remota aldeia do Ain, Gabriel interpreta, do seu jeito, o papel herdado do Antigo Regime, de “clerc” da paróquia, ao mesmo tempo de professor, catequista e sacristão. Esteve em formação para o sacerdócio, mas se afastou dessa opção depois de ler a vida dos monges santos, e começou a viver uma forma de vida religiosa leiga e ativa que lhe valeu o título de “Irmão” dos habitantes de sua aldeia.

Oração para cada dia:

Deus nosso Pai, que suscitastes na Igreja o Venerável Irmão Gabriel Taborin
para promover a educação cristã, a catequese e a animação litúrgica.
Concedei que, compartilhando seu carisma,
saibamos cumprir nossa missão hoje
para o bem da família e da sociedade com a força de vosso Espírito.
E, se for de vossa vontade, permiti que ele possa ser inscrito no número dos santos,
concedendo-nos, por sua intercessão, a graça de que precisamos…
(mencionar os nomes das pessoas pelas quais se deseja rezar).
Isto vos pedimos com insistência pelos méritos de nosso Senhor Jesus Cristo. Amém

17° dia: O “noviciado” de Belleydoux, dentro da estratégia pastoral da Igreja da Restauração, torna as condições de Gabriel favoráveis, quase ilusórias. A constante mudança dos padres, em uma região considerada pelo clero como “a Sibéria da Diocese”, e a fraca personalidade dos padres, permitem-lhe colocar suas melhores qualidades para trabalhar e exercê-las de forma muito ativa, garantindo assim para si um lugar como protagonista na paróquia.

Oração para cada dia:

Dia 18: Acima de todas as aparências, a pressão das vontades se estabelece sobre Gabriel em duas direções. Seus irmãos e outros jovens, que não tinham os mesmos sentimentos que ele, o consideravam ridículo por causa de suas manifestações de piedade e porque parecia atribuir a si mesmo o poder do ministério do sacerdócio, prova de que a Revolução não havia passado sem efeito em Belleydoux. Sua mãe, seu pároco e aqueles que o apreciavam, encaminharam-no para o sacerdócio em harmonia com as necessidades de uma diocese mobilizada pela restauração de um clero dizimado pela Revolução.

Oração para cada dia:

Dia 19: Voltando primeiro da escola presbiteral em 1816, com 16 anos, e depois de seu vilarejo em 1824, com a intenção passageira de se juntar aos Irmãos das Escolas Cristãs, Gabriel se distancia da mentalidade de seu ambiente que gostaria de retê-lo para o que já havia conhecido e experimentado.

Oração para cada dia:

Dia 20: Uma vez cortado o cordão umbilical, a experiência de Gabriel se estendeu de 1824 a 1842 em círculos concêntricos sempre crescentes: do nível paroquial ao diocesano, e do nível diocesano à Igreja universal. Ao distanciar-se do que já existia, e por tentativa e erro, o que lhe deu o amargo sabor do fracasso, ele procurou dar um rosto ao caráter “Irmão” que ele havia experimentado e sonhado em Belleydoux.

Oração para cada dia:

Dia 21: Gabriel entra neste movimento, em continuidade e evolução, em relação aos Irmãos das Escolas Cristãs. Ele faz parte do grupo de novas Congregações de Irmãos que adaptam a intuição de La Salle às necessidades das pequenas paróquias e comunidades do interior da França do século XIX.

Oração para cada dia:

Dia 22: Fortalecido por sua experiência em Belleydoux, Gabriel não se contentou em ter seus Irmãos como professores; ele queria que eles fossem animadores nas paróquias, protagonistas da educação primária, também da catequese e da liturgia.

Oração para cada dia:

Dia 23: No coração desta resposta de Gabriel Taborin às necessidades dos tempos, (…) às novidades (…), dependem da concepção profunda de “Irmão” e da nova lógica que isso implicava no coração da Igreja e da sociedade.

Oração para cada dia:

Dia 24: A vida de Irmão permite a Gabriel, ao mesmo tempo, ser simplesmente cristão, assumir, portanto, o Batismo, compartilhando de alguma maneira as funções monopolizadas pelo clero, e assumir a profunda exigência de secularidade de uma cultura que quer se distanciar de uma visão sagrada da vida.  E amadurecer, com sua sede de Deus e sua preocupação com a evangelização, denunciando um projeto de sociedade construído sem nenhuma referência a Deus.

Oração para cada dia: