Natal 2017

O povo que vivia nas trevas viu uma grande luz”. (Isaías 9, 1-3)

 

Estimados Irmãos, membros das Fraternidades Nazarenas, Aspirantes a Irmãos, Comunidades Educativas, Comunidades cristãs, Catequistas e amigos da Família Sa-Fa:

Com as palavras do livro do profeta Isaías convido a todos da Família Sa-Fa a deter-nos na simbologia da luz no mistério do Natal. O símbolo da luz já aparece nas primeiras palavras do livro do Génesis: “Faça-se a luz”. Através de diversos símbolos, a Bíblia nos apresenta pedagogicamente Deus. O símbolo da luz, nos textos sagrados, é uma analogia didática para falar-nos de Deus. O prólogo do Evangelho de São João nos fala do Verbo feito carne como «luz verdadeira que ilumina a cada homem» (1,9).

Assim, o mistério do Natal se identifica com o grande símbolo da luz, rico de significado espiritual. Esse Menino-Deus que nasce no portal de Belém vem para ser luz que ilumine as trevas de cada um de nós e das pessoas de todos os tempos. O menino Jesus se fiz carne para iluminar as trevas de nosso mundo, de nossas enfermidades, de nossas feridas e sofrimentos.

Em visão bíblica, as luzes e as sombras de nossas vidas, em visão bíblica, são todo um símbolo que evoca uma realidade que afeta o íntimo de cada um de nós. Como o anunciou o profeta Zacarias, o Messias viria “para dar luz aos que habitam nas trevas e na sombra de morte; para encaminhar nossos pés pelo caminho da paz” (Lc 1,79). Mais uma vez a liturgia natalina nos convida com insistência a deixar-nos iluminar a mente e o coração por Deus que mostrou seu Rosto no Menino recém-nascido.

Nós membros da Família Sa-Fa estamos convidados neste Natal a fazer fecunda a luz do Evangelho mediante o testemunho pessoal e coletivo. Mas, como ser luz no meio de nossos ambientes? O profeta Isaías nos oferece uma resposta muito direta: “Partilha teu pão com o faminto, abre tua casa ao pobre que não tem teto, veste o nu e não lhe dê as costas a teu próprio irmão”, todo um plano de ação para colocar em prática neste Natal.

O nascimento do Menino-Deus nos convida a iluminar diante nosso “espírito de família” a quantas pessoas entrem em contato conosco, especialmente nos três ambientes em que principalmente nos movemos como membros da Família Sa-Fa.

Nas Comunidades Religiosas e Fraternidades

             Ser luz nestas realidades nos pede para proclamar que ser “irmãos e irmãs” é uma boa notícia que acolhemos e proclamamos nos meios onde temos que viver. Testemunhamos que Deus é nosso Pai. Aceitamos e nos comprometemos na construção de Comunidade Religiosa e da Fraternidade que é tarefa de todos. Deixemo-nos transformar pelo Evangelho e esforcemo-nos por entender nossa existência em chave de fé, sabedores de que a comunidade de Jesus é o lugar do amor, da alegria e da paz, enquanto a dominada pelas trevas, é do ódio, da tristeza e da violência.

 Nas Comunidades Educativas, cristãs e grupos juvenis Sa-Fa

             Ser luz nestas realidades nos pede “fazer que nossas Comunidades Educativas e grupos Sa-Fa sejam “oficina” (lugar de trabalho com entrega e qualidade), lar (espaço de humanização: escuta, acolhida, diálogo e acompanhamento) e templo (âmbito de transcendência, fé e celebração); de modo que atualizemos o trabalho, o amor e a oração que a Sagrada Família viveu em Nazaré. Este compromisso deve contar com o testemunho pessoal dos que cremos, a coerência de vida e o dinamismo apostólico.

 Nas famílias de nossos ambientes

Ser luz nesta realidade nos pede para promover o Evangelho como fonte de vida entre as famílias e ajudá-las a alcançar maior plenitude de vida humana e cristã. Concretizemos os caminhos que temos que recorrer para responder a esta urgência. Vivamos o “espírito de família” como maneira de ser e de atuar e ponhamos em prática as atitudes que nos caracterizam: amor, perdão, união, aceitação, simplicidade, entrega, honestidade, sinceridade, humildade e respeito.

A imagem bíblica da luz corresponde bem à realidade do Natal. A luz permite enfocar bem nossa vida. Com a luz do Menino-Deus não se nos escaparão os compromissos da missão por novos e difíceis que sejam. Com essa luz os problemas de sempre podem ter respostas novas e adequadas. Para todo membro da Família Sa-Fa, ser luz é um compromisso e uma responsabilidade para toda a vida. Ser luz é um enfoque da vida com implicações em nossas relações familiares, com os amigos, no trabalho, na paróquia, na escola ou em qualquer lugar onde nos encontremos. “Assim deve iluminar nossa luz diante dos homens” Mt 5,16).

No entorno de Belém, com a luz do recém-Nascido, chegou a claridade a Maria, a José, aos pastores e aos magos. Todos eles se viram surpreendidos por uma claridade que iluminou a noite de seus corações.

Quisera que nestes dias a mensagem de luz e de esperança do nascimento de Jesus chegue a toda a Família Sa-Fa. Vivamos intensamente estes dias de Natal junto aos protagonistas do portal de Belém e aprendamos da Sagrada Família a ser comunidades e famílias evangelizadas e evangelizadoras.

Feliz Natal!

Ir. Juan Andrés Martos Moro SG