Caros Irmãos, membros das Fraternidades Nazarenas, Aspirantes a Irmãos, Comunidades Educativas, Comunidades Cristãs, Catequistas e amigos da Família Sa-Fa:

Recebam em meu nome e em nome do Conselho Geral uma saudação fraterna e os nossos melhores votos de que o Senhor os sustente com a sua luz e a sua força nestes momentos especiais de sofrimentos e incertezas que vivemos.

O motivo desta comunicação é anunciar que o Papa Francisco publicou uma nova Encíclica dirigida a todos os cristãos, mas aberta a todos os que a desejem acolher. É intitulada Fratelli tutti e foi assinada em frente ao túmulo de São Francisco na cidade italiana de Assis em 3 de outubro de 2020. O título é inspirado por uma expressão de São Francisco dirigida a seus frades, ao mesmo tempo que a todos os homens, e uma grande novidade na sua época!

O subtítulo desta encíclica é “Fraternidade e amizade social”. Nesse sentido, a nova Encíclica aprofunda o que une homens e mulheres, um afeto que se estabelece entre pessoas não tanto pelo parentesco consanguíneo e que se expressa em atos de benevolência, relações cordiais e ações generosas em momentos de necessidade. Um afeto desinteressado para com os outros seres humanos, independentemente da diferença e pertencimento. É uma mensagem universal com uma linguagem inclusiva que se dirige a todos os homens e mulheres de boa vontade que povoam a terra.

O tema da fraternidade toca diretamente ao carisma da Família Sa-Fa que vivemos e promovemos. É assim que o refletimos quando procuramos viver o espírito de família e as virtudes nazarenas que favorecem a relação cordial e familiar. Também expressamos fraternidade nas Comunidades de Irmãos, nas Fraternidades Nazarenas e nas Comunidades ou Grupos. Como também o vivemos nos gestos de generosidade e solidariedade que incentivamos. Nosso carisma está situado na proposta do Papa de sentir e promover a fraternidade entre os homens, uma fraternidade universal. Nessa direção podemos continuar fazendo caminho, inspirados em nosso carisma.

Vivemos uma época marcada pela guerra, terrorismo, pobreza, desigualdade, emigração, mudança climática, crise econômica, pandemia… Muitos problemas que encontrarão solução se nos reconhecermos como irmãos. As limitações e dificuldades que enfrentamos na vida familiar e social ou nas tarefas educativas e pastorais levam-nos a não nos conformar, a seguir em frente e a aproveitar as oportunidades que as circunstâncias oferecem. Estamos vivendo um momento privilegiado para guiar o futuro, para fazer do mundo uma casa comum onde todos os homens têm um lugar. Estamos todos no mesmo barco.

Uma forma de reafirmar a dignidade do ser humano é reconhecer o rosto de Jesus em cada pessoa e especialmente em quem sofre. Cada um de nós é chamado a mostrar o rosto do irmão Jesus. O Papa nos coloca diante da beleza e da paixão de nos questionarmos, de discernir e escolher o que torna o nosso mundo mais justo, a relação entre os homens mais fraterna e mais humana a atenção aos mais necessitados.

Convido a vocês a ler, refletir e compartilhar o conteúdo de Fratelli tutti com o coração aberto. Espero que a leitura da Encíclica inspire e desperte o compromisso de cada um de nós. Esses compromissos devem ser pessoais, com atitudes concretas, e grupais, com ações específicas. Em nossa missão e trabalho, todos podemos divulgar os princípios e convites contidos nesta sugestiva Encíclica. Que o Espírito Santo nos ajude a dar frutos neste sentido.

Fraternalmente.

  Ir. Francisco Javier Hernando de Frutos. Animador Geral